sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

LOUVOR...



Deus habita nos louvores...No entanto, prezado leitor, louvores não são músicas ou cânticos, como preferir nomear, mas sim a adoração proveniente de corações quebrantados e contritos.

O louvor no qual Deus habita é toda expressão da alma humana tomada de amor e gratidão; e que faz isso em humildade e simplicidade. Louvor a Deus não precisa de plateia, palco, de pompa ou circunstância. Isso é performance artística, show...

O único instrumento que faz a voz do homem ser ouvida por Deus é o coração. O resto é invenção do homem.

O louvor pode acontecer em qualquer canto. Nas montanhas do Himalaia, no deserto do Saara, no seu quarto, no banheiro, no carro, na rua. Não depende de um arsenal cênico para acontecer. Só precisa de uma vida que o adore em espírito e em verdade. Nada mais.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

GRATIDÃO A DEUS E AMOR AOS FILHOS... LIÇÕES COM A HISTÓRIA DO PEQUENO ELIOT






O vídeo ao final deste texto conta a história do bebê Eliot. Já na gestação os médicos detectaram que o bebê era portador de uma anomalia genética conhecida pelo nome de Síndrome de Edwards ou Trissomia 18. Sendo assim os médicos aconselharam à mãe a abortá-lo, pois poderia nascer morto ou viveria por poucos dias. Os pais, no entanto, preferiram dar o direito de vida ao filho, mesmo sabendo que ele viveria pouco.

Deste vídeo podemos extrair lições preciosas. A começar pelo "tapa na cara" sobre o que de fato é GRATIDÃO...

Sobre esta deve se saber que não se restringe aos dias bons, quando tudo parece acontecer do nosso jeito, sob o nosso controle, sem imprevistos chatos... Ser grato quando tudo vai bem, qualquer um de nós é capaz. Mas a real GRATIDÃO acontece em qualquer circunstância, seja ela a mais dolorida e difícil possível.

Outra lição preciosa extraída do vídeo é sobre o AMOR INCONDICIONAL. Os pais de Eliot, o amavam, mesmo ele tendo uma doença que o limitava.

A vida do filho era importante, independente, de como ele era, de sua imperfeição genética. Quando uma mãe ou pai amam seus filhos, assim como a mãe e o pai de Elliot, não importa como ou por quanto tempo o filho venha ao mundo. Ainda serve de alertar aos pais que sentem vergonha dos filhos por serem o que são, por conta de suas escolhas profissionais, pelo pouco dinheiro que possuem...Pais que preferem um filho a outro, porque o outro tem melhor formação intelectual, ou é mais bem aparentado ou tem mais posses...Pais e mães que costumam dizer: "Eu queria que meu filho fosse médico"; "Meu filho é um simples eletricista". "Meu filho não conseguiu nada nesta vida"...

Eu mesma já vi casos de pais que preferiram um filho em detrimentos de outros, por aquele ser mais bem-sucedidos na concepção deles... Quanto engano nisso. Quanta bobagem...

Filhos são para serem amados, independente do que escolheram como ofício. Não existe profissão melhor ou pior. O que existem são OPÇÕES, ESCOLHAS, APTIDÕES para esta ou aquela. Desvalorizar ou desmerecer um filho porque ele não cursou o curso dos seus sonhos, a profissão da moda, a profissão que "dá" dinheiro... é de um erro e tolice enormes.Pessoas não valem pelo cargo que ocupam. Pessoas valem por que são pessoas. E filhos existem para serem amados e não para suprir as expectativas dos pais. Você como pai e mãe, pode e deve orientá-lo quanto à escolha da profissão, mas pressioná-lo ou escolher por ele, jamais.

Não caia na besteira de forçar seu filho a fazer o que você quer que ele faça. Deixe que ele, como indivíduo que é, com suas preferências, dons, aptidões, etc; escolha o que melhor lhe aprouver para daí extrair o sustento. Se é honesto, honroso, não há porque inferiorizar a escolha dele. O que ele precisa é do SEU AMOR. Filho não é extensão de pai e mãe. Filho é um ser único, indivíduo que pode até ter características similares aos pais, mas ainda assim, são INDIVÍDUOS, com gostos, olhares e escolhas próprias.

Assista, se emocione e aprenda com a história do pequeno Eliot. 




terça-feira, 11 de novembro de 2014

LIÇÕES COM DANI CALABRESA



Segundo o site IG, recentemente a humorista conhecida como Dani Calabresa pediu licença aos seus colegas do programa CQC e fez o seguinte comentário:  "Eu preciso falar uma coisa ... Tem muita gente se metendo na minha vida. Então, vou mandar um recado para essas pessoas pentelhas, porque às vezes, as pessoas erram." A humorista deu a declaração se referindo ao episódio de traição do marido ocorrido recentemente. Ainda segundo a matéria publicada no IG, ela pediu para que as pessoas perfeitas e os santos canonizados guardassem a pedra.

Essa atitude da humorista, serve de lição para todos nós, principalmente, àqueles que se professam homens e mulheres de Deus e andam jogando pedras nas pessoas,  que  tem o coração cheio de impiedade, que se consideram melhores do que outros, que são incapazes de perdoar, instigadores do ódio, da mágoa,..Que estes se enxerguem, vendo que mesmo não tendo cometido o mesmo pecado do Marcelo Adnet (marido da Dani) ainda sim não são melhores do que ele, nem estão isentos de culpa. Todos nós somos pecadores, por natureza, mesmo que não vivamos na prática deliberada do pecado. 

Este fato nos reporta a Jesus e a mulher adúltera. Naquela  ocasião em que a mulher fora encontrada em flagrante adultério, Jesus disse à  multidão que a acusava e que almejava apedreja-la: Quem não tiver pecado, atire a primeira pedra. Ao disser isso, imediatamente os acusadores largaram as pedras que carregavam, deram as costas e saíram. Todos reconheceram que tinham pecados!

Além do mais, o que as pessoas têm a ver com o que aconteceu com ela e o marido? É algo entre ela e ele tão somente. É assunto de fórum íntimo. Diz respeito ao casal e a mais ninguém. Logicamente que como se trata de pessoas conhecidas do grande público, o assunto ganhou as páginas da mídia eletrônica e outras, mas ainda sim, este assunto de fato, interessa somente ao casal, daí o comentário dela no programa. Se ela que é a mulher dele, o perdoou, quem é esse ou aquele para dizer alguma coisa. Se ela é capaz de agir como Jesus fez e ensinou, merece nosso aplauso. Muita gente que se acha a santona, poderia até pensar: Esta humorista irreverente, que fala palavrão, conta piadinhas indecentes, de duplo sentido...não tem nada a ensinar..." Mas olha ela dando a lição em muitos de nós aí... Ela poderia ter falado mal do marido, se feito de vítima, acusado o mesmo em rede nacional, enfim, esculhambado com ele por conta do erro, mas ela procedeu de maneira equilibrada, não vingativa e discreta. Essa é uma atitude que todo aquele que se diz cristão deveria ter. Infelizmente, ao contrário da Dani, muita gente sai por aí com um ódio tremendo, maldizendo o cônjuge aos quatro ventos, colocando os filhos contra o pai ou a mãe que pecou...enfim...

Portanto, você que foi traído ou traída, não use o pecado do seu cônjuge para cometer outros pecados. Não pague o mal com mal. Não saia por aí vomitando a sua raiva. Chore, se preciso for, converse com alguém íntimo. De preferência trate o assunto unicamente com seu cônjuge, quando não possível, com divida sua dor com alguém de confiança, equilibrada e que não vai fazer aumentar ainda mais a sua dor. E você que for procurado pelo ofendido, seja você parente, mãe, tia, irmã, amigo...não ponha lenha na fogueira, seja sensato. Incentive quem foi ofendido ao perdão. Estimule a pessoa a conversar com o cônjuge ofensor, à reconciliação, ao diálogo. Não contribua para alimentar a mágoa no coração de  ninguém. Seja canal de vida!








quinta-feira, 6 de novembro de 2014

O MELHOR QUE POSSO COM O QUE TENHO


                      Foto: O MELHOR QUE POSSO COM O QUE TENHO

Recentemente assiste a um vídeo que mostrava um pouco da vida de duas irmãs siamesas unidas pelo cérebro. Nele a menor delas chamada Reba Schappell  dizia o seguinte: "Eu sou uma pessoa normal que mora na terra, tentando fazer o melhor que posso com o que tenho."

Oque ela disse soou como bomba no meu coração. Fui tomada por um constrangimento enorme por lembrar-me que algumas vezes não fiz o o melhor possível com o que eu tinha. E ao invés de valorizar aquilo que estava ao meu alcance, fitei meus olhos no que me "faltava".

Mas por que ficar esperando pra fazer alguma coisa, com o que não se tem e nem se tem a garantia se terá? Por que ao invés disso, não fazer o que nos é possível, com o que temos em mãos? Bem, se o que tenho é um limão, faço com ele uma limonada. O que me adiantará guardar esse limão por dias e dias, correr o risco de que ele apodreça, na espera de que TALVEZ, um dia eu faça um bolo de limão? Ficar lamentando porque não disponho da farinha, dos ovos, do leite e outros ingredientes necessários para fazer o bolo de limão no momento não me adiantará nada. O melhor é tentar fazer a melhor limonada que eu puder.

Muitos de nós, ficamos muitas vezes estagnados, deixamos de fazer algumas coisas, por não termos uma coisa ou outra. Muitas vezes nos afligimos, por algo que não temos. " Ah, eu queria tanto ter isso ou aquilo outro..." Não que você não possa ter. Mas ficar fitando o nosso olhar no que não temos, não vai nos fazer bem e nos deixar parados no tempo.

Quando voltamos nossa atenção para as coisas que não temos e a nossa alegria gira em torno delas, estamos sendo ingratos pelo que temos. Estamos deixando de valorizar o que temos, seja pouco ou não.

Por isso, você que me lê agora, seja o que você for, tenha o que você tiver, aproveite o que você tem. Se tem um limão faça uma limonada. Use o que você tem e faça o que for possível. Não fique criando expectativas com coisas que você não tem e nem sabe se terá. Não que você não possa tê-las,mas não faça delas motivo para não enxergar e valorizar o que você tem. Não se paralise. Faça o melhor que puder com o que tiver. Seja grato e aproveite o que estão em suas mãos.

Kênia Colares




O MELHOR QUE POSSO COM O QUE TENHO

Recentemente assiste a um vídeo que mostrava um pouco da vida de duas irmãs siamesas unidas pelo cérebro. Nele a menor delas chamada Reba Schappell dizia o seguinte: "Eu sou uma pessoa normal que mora na terra, tentando fazer o melhor que posso com o que tenho."

Oque ela disse soou como bomba no meu coração. Fui tomada por um constrangimento enorme por lembrar-me que algumas vezes não fiz o o melhor possível com o que eu tinha. E ao invés de valorizar aquilo que estava ao meu alcance, fitei meus olhos no que me "faltava".

Mas por que ficar esperando pra fazer alguma coisa, com o que não se tem e ainda por cima, nem se sabe se terá? Por que ao invés disso, não fazer o que nos é possível, com o que temos em mãos? Bem, se o que tenho é um limão, faço com ele uma limonada. O que me adiantará guardar esse limão por dias e dias, correr o risco de que ele apodreça, na espera de que TALVEZ, um dia eu faça um bolo de limão? Ficar lamentando porque não disponho da farinha, dos ovos, do leite e outros ingredientes necessários para fazer o bolo de limão no momento não me adiantará nada. O melhor é tentar fazer a melhor limonada que eu puder.

Muitos de nós, ficamos muitas vezes estagnados, deixamos de fazer algumas coisas, por não termos uma coisa ou outra e nos afligimos por conta disso. " Ah, eu queria tanto ter isso ou aquilo outro"... Não é que não possamos ter. Mas fixar o olhar no que não se tem, não vai nos fazer bem e estaremos fadados a ficar parados no tempo.

Quando voltamos nossa atenção para as coisas que não temos e a nossa alegria gira em torno delas, estamos sendo ingratos pelo que temos.

Por isso, você que me lê agora, seja o que você for, tenha o que você tiver, aproveite o que você tem. Se tem um limão faça uma limonada. Use o que você tem e faça o que for possível. Não fique criando expectativas com coisas que você não tem e nem sabe se terá. Não faça delas motivo para não enxergar e desvalorizar a parte que cabe nesta hora. Não se paralise. Faça o melhor que puder com o que tiver. Agradeça a Deus pelo que tem e aproveite o que está em suas mãos.

A ALEGRIA DO SENHOR É A NOSSA FORÇA



Como pode alguém estar sofrendo e ter a alegria do Senhor? Parece loucura? Sim, parece. Mas, o Evangelho é  loucura para quem não creu. 

Mas atenção, não confunda, estar alegre não significa estar fazendo aquele auê todo, com expressões acaloradas, falante, brincante, saltitante...não, não é isso. Isso pode ser apenas uma manifestação de euforia. Achar que para estar alegre alguém tem que tocar alaridos, fazer aquela agitação toda, falar alto, dar gargalhadas, etc... é um ledo engano. Muita gente, inclusive, por conta do temperamento, personalidade, nem sequer demonstra alegria dessa forma expressiva, eu diria. Portanto, não confunda. Nem sempre o fato de uma pessoa ser mais calada, mais introspectiva, mais reservada, não implica que esteja ou seja triste.

Mas a questão que quero destacar aqui é que há dias na nossa existência em que estamos alegres, entretanto, há dias em que estamos sofrendo por conta de uma dor física ou emocional, de uma noite mal dormida, de um cansaço em demasia, de um ente querido que se foi, de um filho que se encontra enfermo e tantas outras coisas...MAS mesmo assim, a ALEGRIA DO SENHOR pode estar no nosso coração. Apesar da dor, é possível se alegrar, sabendo que apesar da circunstância causadora da sofrimento ou tristeza momentânea, há a força de Deus em nosso ser, revelada através de Sua Palavra e que nos faz continuar caminhando, nos dá esperanças de dias melhores. 

Da alegria do Senhor tiramos forças; porque ela expressa a nossa força, ou seja, a nossa força como povo de Deus é a alegria de servi-Lo.

Não se esqueça: A vida tem suas fases, dias que estamos bem e outros nem tanto, mas ainda sim é possível ter a alegria do Senhor dentro de si e não deixar que essa tristeza momentânea se instale, se fixe e tome conta do nosso ser. A alegria do Senhor é a  nossa força! Avante amigo!


quarta-feira, 5 de novembro de 2014

APEGO E AMOR



Você confunde APEGO com AMOR? 
Será que realmente ama alguém ou apenas é apegado a ela?
Você sabe o que é amor?

http://www.youtube.com/watch?v=AI3xj9Cm3Sg